AVSI COMUNICA /

SOCIEDADE CIVIL DE CAMARAGIBE DEBATE EXPLORAÇÃO SEXUAL EM ENCONTRO FORMATIVO

O evento contou com o Conselho Municipal da Criança e do Adolescente de Camaragibe
Publicada em 28/04/2014

Com a proximidade da Copa do Mundo e o advindo de muitos turistas para Pernambuco – especialmente para Recife, São Lourenço (cidade-sede) e municípios vizinhos, como Camaragibe – o alerta com relação à exploração sexual de crianças e adolescentes aumenta.

 

Esta foi uma das preocupações que representantes da sociedade civil expuseram durante o II Encontro Formativo, promovido pelo Projeto Camaragibe Melhor, realizado no dia 25, no auditório da prefeitura de Camaragibe.

 

Participaram do evento 35 lideranças e a secretária executiva do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente de Camaragibe (CMDCA), Verônica Leão.

 

Como encaminhamento do Encontro Formativo, foi agendada uma reunião entre a prefeitura municipal de Camaragibe, através da Secretaria de Planejamento, e representantes da instituição JOCUM no âmbito da Campanha “Um trato por um bom trato”. O objetivo é que a sociedade civil e o poder público estreitem suas ações no que se refere ao combate ao abuso e à exploração sexual.

 

Para fechar o encontro, a presidente da organização não governamental Esther´s Children no Brasil, Gilma Brito, apresentou o trabalho que entidade realiza com 60 meninas vítimas de abuso e exploração sexual. O trabalho pode ser conferido através do vídeo da instituição.  

 

 

Campanhas

 

Um dos principais ganhos do II Encontro Formativo foi a apresentação de iniciativas de combate à exploração sexual.

 

Verônica Leão divulgou a Campanha “Camaragibe na Prevenção - Violência Sexual contra a Criança e o Adolescente é Crime”, desenvolvida pelo CMDCA em parceria com o Conselho Tutelar, a prefeitura municipal e poder judiciário do estado de Pernambuco.

 

A campanha reforça a quebra do silêncio e o incentivo à denúncia por meio do Disque 100.  “Há ainda o medo de denunciar, mas o disque 100 é um mecanismo nacional e seguro. A pessoa não precisa nem se identificar", reforçou Leão.

 

Outras instituições que trabalham pela promoção e proteção dos direitos da criança e do adolescente em Camaragibe puderam apresentar suas iniciativas, como a campanha “Um trato por um bom trato”, apoiada pela instituição JOCUM.

 

Voltada à “vacinação” contra os maus-tratos de crianças e adolescentes (uma metodologia de mobilização oferecida no Brasil pela Rede Mãos Dadas e o Programa CLAVES Brasil, que valoriza o protagonismo infanto-juvenil), a iniciativa inclui treinamento e mobilização pública. Pessoas são “vacinadas” contra os maus-tratos e recebem uma bala de mel – simbolizando a doçura do bom trato –  e um “cartão de vacinação” que deve ser preenchido pelo vacinado.

 

A JOCUM também desenvolve a campanha “Liber Todos” em escolas, junto a adolescentes. A proposta é esclarecer o que é, como pode acontecer e as medidas de prevenção contra o tráfico de pessoas.

 

O próximo Encontro Formativo promoverá a capacitação dos representantes das OSCs para as Campanhas “Liber todos” e “Um trato por um bom trato’.   



Links relacionados


Compartilhe
Imprimir ou enviar por e-mail

Mais Notícias

 






Sede: Salvador - Bahia - Brasil / 71 3555-3355 / salvador@avsi.org - Filiais e escritórios: Ceará, Goiás, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e Roraima.