AVSI COMUNICA /

CENTRO INTERNACIONAL DE ESTUDOS DO MÉTODO APAC E MEMORIAL MÁRIO OTTOBONI SÃO INAUGURADOS

O CIEMA foi criado para fortalecer e multiplicar a metodologia de proteção e assistência a pessoas privadas de liberdade
Publicada em 16/09/2019
Inauguração do prédio do CIEMA Vista do prédio do CIEMA Participantes do evento de inauguração da sede do CIEMA e do Memorial Mário Ottoboni Parceiros e apoiadores compareceram à cerimônia de inauguração

 

Foram inaugurados em Itaúna (MG), a nova sede administrativa da Fraternidade Brasileira de Apoio aos Condenados (FBAC), o Centro Internacional de Estudos do Método APAC (CIEMA) e o Memorial Mário Ottoboni. O evento contou com a presença de diversas autoridades do judiciário, executivo e legislativo, presidentes das APACs, o coral da APAC masculina de Itaúna, além de representantes da AVSI Brasil.

 

Com o objetivo de ser um espaço apropriado para receber pessoas de todo o mundo que desejam conhecer e estudar as APACs e que sejam engajadas na defesa dos direitos humanos, o CIEMA foi pensado e criado para fortalecer e multiplicar a metodologia de proteção e assistência a pessoas privadas de liberdade. O espaço dispõe de uma biblioteca física e virtual, espaço para acolher pesquisadores, uma plataforma de cursos online de capacitação e treinamento para recuperandos, voluntários e funcionários das APACs. Sua construção e aquisição de mobiliário foi realizada parcialmente através de fundos do projeto Além das Fronteiras Brasileiras (Más Allá de las Fronteras), financiado pela União Europeia.

 

Durante a cerimônia, o diretor executivo da FBAC, Valdeci Antonio Ferreira, ressaltou o envolvimento de diversas entidades, amigos e colaboradores para a concretização desse momento. Além disso, destacou o simbolismo da inauguração do Memorial Mário Ottoboni no dia de seu aniversário, que definiu como uma “justa homenagem àquele que foi o idealizador do método e fundador da primeira APAC, um projeto ousado e que tem resultados surpreendentes”.

 

Homenageado pela FBAC por sua contribuição às APACs, Luiz Carlos Rezende e Santos, juíz auxiliar da Presidência do TJMG, falou sobre a importância da inauguração dos espaços, em especial do CIEMA e como este contribuirá para a sociedade: “O resultado dessa tarefa é o resultado direto em favor, em primeiro lugar, das pessoas em privação de liberdade, e, de uma forma indireta, à toda sociedade”. Salientou também “a felicidade de ver o sonho acalentado pelo Valdeci, pelo dr. Mário, de ter a sede da FBAC e de ter o Centro de Estudos sobre o método, para que a gente possa multiplicá-lo corretamente e para que a gente possa ter uma referência, que deve ser a FBAC”, concluiu Luiz Carlos.

 

Más Allá de Las Fronteras

O projeto Além das Fronteiras Brasileiras, financiado pela União Europeia, surge com o objetivo de reforçar a atuação das APACs em nível internacional. Especificamente, contribui para a criação, consolidação e fortalecimento de uma rede de organizações da sociedade civil na América Latina de cooperação internacional na promoção dos direitos humanos da população carcerária e no combate a atos de tortura, maus tratos, penas cruéis, desumanas e degradantes, a partir da experiência metodológica das APACs.

 

Sobre as APACs

As APACs são Organizações da Sociedade Civil que têm como objetivo a humanização das penas privativas de liberdade e a promoção dos direitos humanos das pessoas privadas de liberdade através de um trabalho voltado para sua ressocialização efetiva.



Links relacionados


Compartilhe
Imprimir ou enviar por e-mail

Mais Notícias

 






Sede: Salvador - Bahia - Brasil / 71 3555-3355 / salvador@avsi.org - Filiais e escritórios: Ceará, Goiás, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e Roraima.