AVSI COMUNICA / Notícias

DOCUMENTÁRIO RETRATA O IMPACTO DO SISTEMA BIOÁGUA NA VIDA DE AGRICULTORES PERNAMBUCANOS

O vídeo é fruto da experiência do projeto Jucati Sustentável, que propõe alternativas de convivência com o semiárido
Publicada em 31/05/2019

 

O protagonismo de 52 famílias agricultoras de Jucati, no Semiárido de Pernambuco, é tema do documentário do projeto Jucati Sustentável, que registra a trajetória da iniciativa e os bons resultados alcançados em um ano e meio de realização.

 

O documentário reúne depoimentos de agricultores beneficiários sobre suas experiências com a falta ou escassez de água antes e depois da implementação do sistema Bioágua que viabilizou a produção agrícola o ano todo, a partir do reuso de águas cinzas domiciliares.

 

O Projeto

“O Jucati Sustentável surgiu da necessidade de se propor alternativas de convivência com o semiárido. A gente pensou um projeto propondo o plantio agroecológico e diversificado, onde o agricultor familiar pudesse trabalhar todos os meses do ano”, destaca Ana Maria Bianchi, gestora da AVSI Brasil em Pernambuco.

 

Como continuidade do Jucati Sustentável 1, a segunda edição do projeto nasceu com a identificação da necessidade de assistência técnica para uso e manutenção dos sistemas Bioágua, para a produção agroecológica e também para a comercialização dos produtos cultivados. Com isso, o principal objetivo foi potencializar as ações já implantadas, expandido e incrementando a experiência vivenciada em sua primeira versão.

 

Ao todo, a iniciativa impacta na vida de aproximadamente 200 pessoas.

 

Através da tríade alimentação, produção agroecológica e geração de renda, foram realizadas campanhas e oficinas para todas as idades. Além disso, atividades que buscaram reforçar a segurança alimentar dos agricultores, com o intuito de conscientizar sobre a importância de uma alimentação saudável também foram realizadas.

 

O projeto contribuiu também para o incremento da renda das famílias agricultoras que, além da produção de insumos para consumo próprio, passaram a vender os produtos excedentes na feira local. Antes, as famílias recebiam de auxílios governamentais cerca de 300 reais. Depois da implantação da tecnologia social Bioágua, passaram a contar com cerca de um salário mínimo.

 

De janeiro de 2018 a junho de 2019, o projeto Jucati Sustentável implementou 52 sistemas de Bioágua e sete cisternas foram instaladas, permitindo o cultivo de até 42 produtos diferentes nos quintais agroecológicos durante todo o ano. Em suporte a essa nova realidade, a Quintal Verde, primeira associação agroecológica do Agreste foi criada.

 

Associação Quintal Verde

A Associação Quintal Verde surge com a reunião de um grupo de agricultores participantes do Projeto Jucati Sustentável, com o objetivo de atrair novos parceiros e financiadores de outras regiões, bem como estimular e fortalecer o trabalho de produção agroecológica e a comercialização de insumos.

 

Os agricultores familiares associados a Quintal Verde veem na organização uma ferramenta que completa o que foi iniciado pelo projeto Jucati Sustentável. A associação dará seguimento, garantindo que a comercialização seja feita de forma correta e rentável, trazendo benefícios para os produtores e também para os consumidores.

 

“A gente viu a necessidade de criar uma associação voltada para a área de comercialização, a área agroecológica. É uma associação diferenciada”, define Maria Sandreiva, beneficiária do projeto e sócia da Quintal Verde.

 

Com apoio da Fundação Banco do Brasil, a construção da sede da associação contou com a instalação de freezer, balança de pesagem, pia e mesa para manipulação de alimentos.

 

Clique aqui para assistir ao documentário do projeto Jucati Sustentável 2.

Clique aqui para assistir ao documentário do projeto Jucati Sustentável 2 legendado em inglês.



Links relacionados


Compartilhe
Imprimir ou enviar por e-mail
Mais Notícias

 






Sede: Salvador - Bahia - Brasil / 71 3555-3355 / salvador@avsi.org - Filiais e escritórios: Ceará, Goiás, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e Roraima.