Anuncio

Acolhidos por meio do trabalho

Brasil
Em Andamento

Com o objetivo de melhorar o acesso para o trabalho formal a refugiados e migrantes  venezuelanos e para a população brasileira mais vulnerável, o projeto busca facilitar a integração socioeconômica de refugiados e migrantes venezuelanos que estão em Roraima, com a realocação voluntária (interiorização) para outros estados do Brasil.

 

Principais atividades a serem realizadas (fase 1):

  • Colocação no mercado de trabalho e interiorização de 402 venezuelanos adultos – com suas famílias;
  • Colocação no mercado de trabalho de 55 brasileiros adultos em situação de vulnerabilidade social;
  • Cursos preparatórios vinculados ao mercado de trabalho (língua portuguesa e formação em direitos e deveres laborais, entre outros aspectos) para 632 venezuelanos;
  • Certificação de habilidades técnicas para 220 venezuelanos adultos;
  • Certificação de habilidades técnicas para 737 brasileiros adultos.

 

Principais atividades a serem realizadas (fase 2):

  • Colocação no mercado de trabalho de 340 venezuelanos e interiorização de 948 – com suas famílias;
  • Colocação no mercado de trabalho de 45 brasileiros em situação de vulnerabilidade social;
  • Cursos preparatórios de Língua Portuguesa para 400 venezuelanos;
  • Certificação de habilidades técnicas profissionalizantes para 250 venezuelanos adultos;
  • Certificação de habilidades técnicas para 250 brasileiros e 60 jovens aprendizes e 45 brasileiros inseridos no mercado de trabalho.

 

Espera-se como resultados: a interiorização pelo trabalho, moradia e acompanhamento com assistente social de forma a facilitar a adaptação de refugiados e migrantes venezuelanos junto à população local e ao novo ambiente de trabalho, além de melhorar as habilidades técnicas de venezuelanos para a entrada no mercado de trabalho e integração socioeconômica no Brasil.

Resultados Obtidos (2020):

  • Interiorização voluntária de 420 migrantes e refugiados venezuelanos para 7 estados brasileiros (Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Distrito Federal e Minas Gerais), dos quais 228 por meio de vagas no mercado formal de trabalho junto ao setor privado;
  • 256 migrantes e refugiados venezuelanos formados em cursos de português e preparação laboral em Boa Vista (Roraima);
  • 382 brasileiros formados em curso de qualificação profissional para atuação no contexto da pandemia do COVID-19 em Salvador (Bahia);
  • 1030 máscaras de proteção distribuídas para os beneficiários venezuelanos do projeto;
  • 154 cestas básicas entregues aos venezuelanos interiorizados voluntariamente;
  • Parceria com a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) para estruturação de um centro de acolhida para migrantes venezuelanos em Brasília (Distrito Federal).

Resultados Obtidos (setembro 2021):

  • Interiorização voluntária de 988 migrantes e refugiados venezuelanos para 9 estados, dos quais 453 foram contratados por empresas, todos apoiados com moradia e ajuda de custo temporária;
  • 689 refugiados e migrantes venezuelanos certificados em cursos de língua portuguesa e preparação laboral;
  • 8 cursos profissionalizantes realizados, com 458 certificados nas áreas da beleza, atendimento ao cliente, culinária, TI e serviços hidráulicos;
  • 22 jovens aprendizes formados;
  • Parceria com a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) para estruturação de um centro de acolhida para migrantes venezuelanos em Brasília (DF), chamado Casa Bom Samaritano;
  • 77 venezuelanos acolhidos na Casa Bom Samaritano, moradia temporária para migrantes e
    refugiados venezuelanos que buscam oportunidade de emprego na região do Distrito Federal;
  • 735 brasileiros em situação de vulnerabilidade certificados em curso de qualificação para atuar no contexto da pandemia na Bahia;
  • 3 escritórios abertos (Amazonas, Goiás e Santa Catarina) para apoiar a interiorização de venezuelanos em cidades brasileiras;
  • 950 pessoas participaram (online ou presencialmente) do seminário de conclusão do projeto;
  • 13.466 pessoas visitaram, no período de um mês, a exposição fotográfica do projeto.