Carmen Maria Montañez

Hoje me sinto protegida e feliz, sinto como se estivesse em casa...

Na Venezuela eu trabalhei por conta própria, vendia pão, roupas, suco de laranja no cemitério, etc. Eu migrei para o Brasil por causa da escassez, não tinha dinheiro para comprar comida e éramos sete membros da família.

Conheci a AVSI através da minha filha, foi ela quem me disse que através da organização eu podia entrar nos abrigos e agora estou morando no abrigo Rondon 3, com o meu companheiro e dois dos meus filhos.

Hoje me sinto protegida e feliz, sinto como se estivesse em casa, porque também colaboro muito, ajudando a limpar, na hora do almoço, neste momento estamos trabalhando em construir casas amarelas para as pessoas que estão para chegar no abrigo.

A maior alegria da minha vida foi ver como o meu neto que foi interiorizado e agora está em São Paulo com minha filha mais velha, ainda estou muito animada com esse reencontro. Isso foi possível graças à AVSI e sua equipe, sou muito grata por todo o suporte e logística. Gostaria agora de ter a oportunidade de realizar o meu sonho ser interiorizada para estar com meus filhos e família em São Paulo.

A equipe do projeto faz um forte trabalho. Não tenho palavras para agradecer, estou muito animada e feliz por toda a ajuda recebidaQue continuem a ajudar as pessoas para que sintam o mesmo que eu, muita gratidão!